História das lentes de óculos na Idade Média

A Idade Média (Século 5 – Século 15)

Por volta do ano 1.000 d.C., a propagação da “pedra de leitura”, lupa feita com quartzo transparente ou berilo, começou na Europa entre os monges para ajudá-los a ler manuscritos. A invenção da pedra de leitura foi baseada nas teorias do astrônomo e matemático árabe Alhazen. Entretanto, a idéia de colocar as lentes diretamente sobre os olhos demorou mais de dois séculos.

Os óculos de punho e os óculos de rebite, parecem ter surgido na Itália na década de 1260 e eram feitos de duas lentes convexas, cercadas por dois círculos de madeira, ligados por um prego. Esta primeira versão dos óculos não permaneceu muito prático sem as hastes. No entanto, na Idade Média, usar óculos significava conhecimento e aprendizado. Pintores da época, muitas vezes, incluíram óculos ao retratar pessoas famosas, embora eles tivessem vivido antes da invenção. Um frei Franciscano Inglês, Roger Bacon, pode ser associado com o aparecimento de um dos primeiros óculos. Ele comentou: “Este instrumento é útil para os mais velhos e para aqueles com visão fraca para que eles possam enxergar qualquer letra, ainda que pequena, se ampliada o suficiente”. Embora algumas fontes afirmem que Bacon inventou os óculos, este ainda permanece como um mito. Ainda não sabemos quem realmente inventou as primeiras lentes de óculos.

tommaso_da_modena

 

 

 

 

 

 

 

Com a invenção da imprensa, no século 15, e do crescimento da disponibilidade de livros, aumentou-se a necessidade de óculos práticos entre os idosos e os que possuíam visão fraca. Logo, a produção em massa de óculos de baixo custo se espalhou, e os óculos tornaram-se não só práticos, como também um novo tipo de acessório de moda que provocou um maior desenvolvimento de lentes de óculos.

Óculos de rebite em madeira
Óculos de rebite
Óculos de rebite (Copyright © TOKYO OPTICAL CO., LTD.)